fanzines de banda desenhada

quinta-feira, dezembro 17, 2009

Folha Volante - nºs 241 e 242 - 8 Dezembro 09

Homo Sapiens! Sapiens?
bd autoconclusiva, em prancha única.
Autoria (argumento, desenho e legendagem):
J. Mascarenhas
in revista Biologia & Sociedade
nº 8 - Abril 09



Egipto , 240 A.C., bd autoconclusiva em prancha única .
Autoria (argumento, desenho e legendagem): Luís Belerique
in revista Cais - nº 145 - Out. 09


"O algarvio José Carlos Fernandes (n. 1964) costuma ser apontado, com toda a justiça, como o mais importante autor de banda desenhada português em actividade. Desenhador mediano, Fernandes, que já publicou mais de 30 obras desde 1993 (entre as quais os seis volumes da excelente série A Pior Banda do Mundo), compreendeu que o seu traço, demasiado rígido r monótono, acabaria por ser um espartilho visual para as suas histórias. Procurou então alguém capaz de mudar mais vezes de estilo do que a Cher muda de roupa durante um concerto ao vivo.
No belíssimo Tratado de Umbrografia (Devir, 2006), percebeu-se que Luís Henriques (n.1973) era o homem certo para a função. Com um talento camaleónico, este ilustrador sugere atmosferas radicalmente diferentes para cada narrativa, as com uma adequação estilística (e até cromática) que roça a perfeição. (...)"

Muito boa análise - embora seja apenas o início do texto -, escrito por José Mário Silva (in revista Ler, Dez. 08). A leitura completa deste texto e dos restantes pode ser conseguida em boas condições, caso se clique em cima da imagem (peço desculpa aos iniciados que sabem isto muito bem, mas há sempre iniciantes...).

Matriz (em cima), cópia reproduzida em impressão digital em papel verde (em baixo)

Na coluna da esquerda, sob o título 'Stuart Carvalhais: Quim, Manecas e o Futurismo', pode ler-se:
"A 21 de Janeiro de 1915, enquanto o mundo se preocupava com o curso da Grande Guerra, publicava-se no suplemento O Século Cómico a primeira aventura de Quim e Manecas.

A série, criada por Stuart de Carvalhais (1887-1961), havia de durar até 1953 e aproxinar a BD dos portugueses."

Da coluna da esqueda, dedicada a Rafael Bordalo Pinheiro, respiguei o seguinte escerto:
"Há uma relação antiga entre Portugal e a BD, ao ponto de haver quem pretenda que foi aqui que a BD se fez primeiro.
Foi com as Invasões Francesas e consequente domínio inglês que a ilustração como arte foi descoberta pelos portugueses. Essa nova dimensão do desenho foi aproveitada para regenerar a tradição antiga da crítica de costumes, sobretudo de uma forma risível. A transformação desta ideia numa narrativa desenhada aconteceu com Raphael Bordallo Pinheiro. Nascido em 1846(..)
Assim chegamos a 'Apontamentos sobre a Picaresca Viagem do Imperador do Rasilb pela Europa', o primeiro álbum de BD português. Lá se conta uma imaginária passagem de D. Pedro II do Brasil por Portugal numa narrativa continuada onde se subvertem as regras conhecidas da ilustração: Raphael inventa novos sinais gráficos, desrespeita as dimensões das vinhetas (...)"

Apenas dois curtos excertos (o primeiro da coluna da esquerda, o segundo da da direita) extraído da rubrica Especialista BD, que se publica semanalmente, à sexta feira, coordenada e escrita por Cristóvão Gomes - ainda há bedéfilos com sorte, que conseguem ter um espaço de papel para escrever sobre BD (eu posso escrever neste blogue, mas não é a mesma coisa...) - e onde, sucintamente, o citado jornalista, amante da figuração narrativa, nacional e estrangeira, muito provavelmente estará a dar novidades a um numeroso público que lê um dos nossos mais interessantes, ao nível de apresentação gráfica e de conteúdo, jornais.

Este "slimzine" intitulado folha volante é editado em duas versões, uma dedicada a divulgar notícias&críticas, a outra em que reproduzo bandas desenhadas, na sua totalidade (quando abrangem apenas duas pranchas) ou de forma parcial (quando mais extensas), publicadas em jornais ou revistas não especializadas em BD.
Seja-me perdoada a repetição, mas acredito que haja sempre novos visitantes que não têm pachorra para visitar as postagens atrasadas.
-----------------------------------------
Folha Volante
Nº 241 e 242
8 Dezembro 09
Formato A4 - (Uma folha A4, de cor verde) fotocopiada frente e verso a p/b
Fanzine aperiódico
Tiragem: 100 exemplares
Distribuição gratuita na Tertúlia BD de Lisboa
Editor: Geraldes Lino
Apartado 50273
1707-001
Lisboa

Etiquetas:

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial