fanzines de banda desenhada

terça-feira, outubro 23, 2012

Fanzines esses desconhecidos (I) - "Fanzaine"?











"Fanzaines"? A ignorância que há sobre os fanzines já chegou ao ponto de aparecer assim escrito, "fanzaines", no programa do 5º Encontro Nacional de Ilustração, começado a realizar em 15 de Outubro e que terminará em 23 de Novembro, nos Paços da Cultura da Junta de Freguesia de S. João da Madeira.

No programa provisório que foi apresentado no site daquela entidade vai-se lá ter clicando na alínea "Programa", e em seguida no dia 20 de Outubro de 2012, para tomar conhecimento das actividades daquele dia.

E depara-se-nos, na 7ª linha, esta aberração ortográfica, no que se refere aos fanzines:

Um estúdio frutífero em fanzaines!

E quem são os especialistas que irão falar sobre este tema? Lindomar Sousa e Olímpio Sousa (os irmãos angolanos organizadores do já prestigiado, a nível africano, Festival de Banda Desenhada de Luanda), e J.Mascarenhas (criador da muito conhecida personagem de BD, "O Menino Triste").

Obviamente que não foi nenhuma destas três personalidades ligadas à banda desenhada (eles próprios editores de fanzines), que escreveu tão incrível barbaridade linguística.

Mas que ela está lá, está, escarrapachada no programa do evento, visionável (*) no endereço:

http://www.fsjm.pt/quintoencontroilustraçao/programa.asp

Nota "a posteriori" -  O disparate foi corrigido, aliás a correcção foi radical: a palavra fanzine desapareceu do programa.

(*) Hoje, 23 de Outubro, fui de novo visitar o endereço acima indicado e está cancelado.

Imagens que ilustram o "post" (de cima para baixo)
1. Tira de banda desenhada dedicada aos fanzines do autor brasileiro Laerte
2. Capa do Fanzine das Xornadas de Ourense (Galiza, Espanha)
3. Capa da obra "Dédalo dos Fanzines - O Catálogo das Publicações Amadoras de Banda Desenhada em Portugal", única obra portuguesa sobre fanzines, da autoria de Leonardo De Sá e Geraldes Lino 
4. Boa ilustração com imagem arquitectural que talvez tenha a ver com o local do evento



P.S. - Obrigado, Rui Brito, por me teres chamado a atenção para mais esta prova de desconhecimento do fenómeno fanzinístico. 

Etiquetas:

1 Comentários:

Às 2:52 da manhã , Anonymous Anónimo disse...

Havia quem, há alguns anos atrás insistisse no "fanzaines". Eram pessoas cheias de estilo, imitavam o acento inglês (embora fossem Poveiros), enfim mais um exemplo acabado da proverbial parolice portuguesa, de que já o Pessoa falava e que vai surgindo sobre as mais diversas formas...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial