fanzines de banda desenhada

sexta-feira, abril 30, 2010

Os fanzines, vítimas do vírus da iliteracia






Apesar de o primeiro fanzine português, o Argon, ter surgido em Janeiro de 1972, continua a haver sempre quem pergunte "o que é um fanzine", quando se escreve ou se fala sobre o assunto.

A definição é simples: é um magazine editado por um (ou uma) fã.

Ou seja: é um magazine amador, sem fins lucrativos, feito por um (uma) entusiasta de qualquer tema: banda desenhada, ilustração, música, cinema ("gore", em especial), ficção científica, poesia, enfim, qualquer tema pode ser tratado num fanzine, embora, incontestavelmente, a BD seja o tema de maior projecção.

O neologismo surgiu pela contração da palavra fan com zine, a última sílaba de magazine.

Mas, com frequência, a pergunta hoje em dia é feita da seguinte maneira: "O que é uma fanzine?".

Isto é: mesmo não sabendo do que se trata, a maior parte das pessoas (especialmente os mais jovens) começa logo por, erroneamente, adoptar o género feminino.

Tem a ver com a citada deturpação muito em voga, desde há uns anos, o texto escrito por mim e publicado no fanzine açoriano Transform/Ar-te, editado em Angra do Heroismo, Ilha Terceira, pela Associação Cultural Burra de Milho.

É esse texto, afixado no topo deste "post", cuja leitura agradeço que seja feita pelos visitantes do blogue. (Apesar de o texto em imagem parecer pouco nítido, como muito bem sabem bastar-lhes-á clicar-lhes em cima, os textos ficarão com um corpo suficientemente legível! Mas se acharem esse aumento insuficiente, mantenham o cursor sobre a imagem até aparecer um ícone parecido com uma lente, com um sinal + dentro do círculo que representa a lente, ou um outro de formato quadrado cor de laranja, com uma seta azul oblíqua em cada ângulo, no canto inferior direito; cliquem sff sobre este quadrado e a imagem aumentará para o dobro).

Apelo aos meus amigos:
1) professores/as Rui Zink (tb libretista operático, romancista, autor de BD e estudioso da matéria, com livro publicado), José Eduardo Rocha (tb músico operático e com breve experiência como autor de BD), Luís Diferr (tb autor de BD e ilustrador), Antero Valério (tb autor de BD/cartunista), Paulo Guinote (tb argumentista e bloguista), Manuel João Ramos (tb autor de BD), Bruno Silva (tb autor de BD);

2) professoras/professores que apreciam BD, Helena Feliciano, Rezendes Costa, Maria do Carmo, Clara Botelho, Fernanda Azevedo e Teresa Chaby, e ao professor/fanzinista/bloguista Paulo Guinote;
3) autores de BD que fazem palestras, "workshops", oficinas, ateliês:
José Ruy (este quase com o dom da ubiquidade), Pedro Leitão, José Abrantes, Paulo Monteiro, Paulo Patrício, Mário Freitas, Marcos Farrajota, Paulo Marques, Phermad, João Mascarenhas, Diniz Conefrey;

4) professores do curso universitário de BD e Ilustração na ESAP/Polo de Guimarães, Pedro Vieira Moura, Marco Mendes, Miguel Carneiro, Pedro Nora, Isabel Carvalho;
5) autores de BD/profes de BD e Ilustração no AR.CO, Nuno Saraiva, Daniel Lima, Jorge Nesbitt, João Fazenda, Filipe Abranches;
6) autores de BD/Ilustração, profes na ESBAL, Zepe e Richard Câmara;
7) e a todos/as professores/as que leiam este "post",
que me apoiem na defesa do ponto de vista linguístico correcto, sempre que ouvirem alunos a usar a citada versão errónea, não facilmente erradicável, hélas, porque faz parte da moda oral jovem...
----------------------------------------------------------
Permito-me lembrar (peço desculpa a quem sabe) que os textos que aparecem reproduzidos do fanzine, no topo deste poste, ficarão ampliados e legíveis, bastando clicar-lhes em cima.
----------------------------------------------------------
Artigos acerca de fanzines, em datas posteriores,
no blogue
Divulgando Banda Desenhada
8 Ag.2010 - Gambuzine (ver em http://divulgandobd.blogspot.com)

11 Comentários:

Às 11:15 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

Olá Geraldes.

Muito obrigado pelo comentário deixado no meu blog e por toda a simpatia que o envolveu.
Sobre a questão que me deixou, respondo-lhe com toda a sinceridade que a imagem não é minha. Tenho mais 2 blogs e em cada novo texto, faço sempre questão de utilizar uma gravura que ilustre um pouco a minha linha de pensamento. Procuro as fotos ou desenhos directamente no Google e bem sei que deveria dizer nos meus espaços, a localização ou a autoria das ditas imagens. Contudo, nunca o fiz, talvez por desmazelo ou erradamente, não lhes dar essa importância. Fica aqui o mea-culpa e a explicação. Um forte abraço e continuação de boa BD.

PS: Não sou grande fã de bd, apesar de ter ido umas duas vezes à Amadora ao seu festival.

 
Às 12:03 da manhã , Blogger Geraldes Lino disse...

Tudo bem, agradeço o esclarecimento.
Grande abraço.
GL

 
Às 10:49 da tarde , Blogger .I. disse...

Eu aprendi a ler e a escrever sozinho com cerca um ano e quatro meses de idade. Hoje, passados quase dez anos, dá-me vontade de chorar sempre que vejo alguns assassinatos linguísticos Quero esclarecer que não sou precoce, nem sobredotado, nem sequer um génio... não há designação suficientemente completa para me definir (vamos esquecer a parte do "precoce", que é susceptível de más interpretações).

 
Às 4:36 da tarde , Blogger t. disse...

olá, sou brasileiro mas estou no momento em portugal (em lisboa até amanhã) a buscar fanzines portugueses. alguma sugestão de livrarias ou locais onde posso encontrá-los?! não tem sido fácil..! grato, thomas

 
Às 10:34 da tarde , Blogger j.ortega disse...

Tinha imenso prazer se fosse visitar o meu blog e comentar. Sou um autor de Bd amador à procura de conselhos de como publicar!

Sigo o seu blog frequentemente e é onde obtenho a maior parte da informação sobre edição independente. Muito Obrigado!

 
Às 12:02 da tarde , Blogger Pedro Mendes disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
Às 12:03 da tarde , Blogger Pedro Mendes disse...

Tal como acima referido,também eu faço banda desenhada e gostaria que critica-se os meus desenhos,conheço-o da Tertúlia b.d no Parque Mayer,abraço,obrigado pelo seu tempo,atenciosamente

http://sketchesandall.blogspot.com/

 
Às 2:45 da tarde , Blogger Digo Perigo disse...

Olá Geraldes, que bom trabalho tem feito, é um coleccionador digno de admiração. E repare que isto é um comentário isento de qualquer tipo de interesse. Conheci-o um dia Santa Cruz e conquistou desde logo o meu respeito! Por favor continue, que este pessoal precisa.

 
Às 11:41 da manhã , Anonymous Leonel Correia da Silva disse...

Caro Geraldes Lino,

Só muito recentemente tomei conhecimento do fantástico mundo dos fanzines, tendo, rapidamente, me tornado um apreciador.

A descoberta do seu blogue e a leitura da sua crítica sobre os fanzines foi para mim muito elucidativa e esclarecedora, pelo que desde já lhe agradeço pelo seu trabalho e o entusiasmo e dedicação que emprega a esta causa.

Aproveito para lhe solicitar se dispõe de alguma informação sobre o movimento dos fanzine na Madeira, região onde resido. A saber se existem publicações, eventuais locais onde se possa encontrar e aficionados dos fanzines.

Coloco-lhe esta questão, porquanto sou membro de uma associação local e estamos em fase de arranque de um projeto na área do educação naão formal pelo cinema e pela arte, projeto este que contempla a edição de uma publicação independente e amadora. Neste quadro pretendemos optar por uma edição em formato fanzine, situação que nos leva a ter interesse em conhecer pessoas e projetos já existentes, se possível na Madeira.

Grato pela atenção dispensada

Leonel Correia da Silva
(leonelsilva@hotmail.com)

 
Às 1:44 da manhã , Blogger Geraldes Lino disse...

Caro (desconhecido) Leonel Correia da Silva
Antes de mais, os meus pedidos de desculpa pela demora na resposta, mas só agora vi o seu comentário (actualmente venho pouco a este blogue, a minha actividade bloguística está direccionada para o "Divulgando Banda Desenhada", no endereço http://divulgandobd.blogspot.com
No que se refere à pergunta que me faz, devo confessar que desconheço a existência de fanzines na Região Autónoma da Madeira.
Aliás, já estive várias vezes nessa bonita ilha, e também na do Porto Santo, e tudo quanto consegui encontrar por aí, no que se refere a banda desenhada, foi um álbum de BD feito por um padre.
O que não significa que nunca ninguém tenha editado algum fanzine, claro.
Sugiro-lhe que contacte a Livraria Sétima Dimensão, no Funchal (Rua Câmara Pestana,nº18-2ºandar-Sala2) uma livraria especializada em BD, cujo dono, Roberto Macedo Alves - ele também desenhador - passou a organizar este ano um evento intitulado "Madeira Sequential Art Festival", que se realizou nos dias 25,26,27 de Março (e de que só tive conhecimento tardiamente, pelo que não divulguei no meu blogue).
Estou convencido que se houver alguém que tenha editado um fanzine, ninguém melhor do que Roberto Macedo Alves para vos informara, e até para colaborar com o vosso projecto.
Desde já lhes agradeço que me mantenham ao corrente da futura actividade editorial em BD da vossa associação, para eu divulgar no meu blog Divulgando Banda Desenhada.
Cordialmente.
Geraldes Lino

 
Às 7:42 da tarde , Blogger EB. PIU! disse...

MOOD ELVES

O meu primeiro fanzine!
Utilizei apenas aguarelas para o fazer. O fanzine tem diversas ilustrações que pretendem representar um estado de espírito ou desejo, estes são incorporados por pequenos elfos.
O estilo tem sem dúvida muita influencia japonesa, mas também é bastante pessoal, a aguarela trás algo de diferentes à coisa.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial