fanzines de banda desenhada

domingo, fevereiro 21, 2010

Efémera - s/nº - Set. 08











Entre várias, há uma condição estabelecida para que uma publicação seja classificada como sendo um fanzine: que essa publicação seja editada por um fã, ou por um grupo de fãs - tanto no singular como no plural, sempre na qualidade de amadores (*) - ou por uma associação cultural sem fins lucrativos.

Vem isto a propósito da publicação, que hoje apresento como fanzine - ou, para o caso, da vertente "fanálbum", por não ter numeração, logo, sem continuidade, e por isso edição única -, fanzine esse intitulado Efémera, em edição de Garagem Hermética Associados.
Tal associação dá a entender, pela escolha do título, ter no seu seio gente apreciadora de banda desenhada -"Garagem Hermética" relaciona-se, desde logo, com o notável autor de BD que usa o pseudónimo Moebius- , mas dedica-se, fundamentalmente, à actividade teatral.
Aliás, "Efémera" é o título da peça que apresentaram, de forma parcial, no Festival Internacional de Banda Desenhada da Amadora, e integralmente no Teatro Cinearte (ou Teatro "A Barraca"), em Lisboa.
E foi essa peça que serviu de tema, embora de forma bastante sintetizada, à bedê realizada por Rita Souto e Catarina Santana - responsáveis por argumento e guião, com desenhos de Miguel Velez - que, além de artista gráfico, participou também como actor na representação teatral.
Da peça/bd Efémera ficam aqui excertos. Não darão para conhecer a peça, mas serão suficientes para apreciar o estilo gráfico do desenhador.
-----------------------------------------------

(*) No caso de o fanzine ser editado por um profissional da especialidade, classifica-se como prozine.
-----------------------------------------------
Efémera
s/nº
Formato A5
Capa e contracapa a cores
Miolo: 16 páginas também cores
Data de edição: Setembro de 2008
Tiragem: 500 exemplares
Edição: Garagem Hermética Associados
Apoio: Cãmara Municipal de Lisboa (**)
Lisboa
------------------------------------------------
(**) Uma coisa é ter o apoio de uma autarquia, outra é ter por editora uma qualquer autarquia, o que retira a essa publicação a categoria de fanzine, porque o editor ou editores têm de ser amadores.

3 Comentários:

Às 1:01 da tarde , Blogger Homemdagaragem disse...

Venho por este meio agradecer a exposição e promoção de trabalho gráfico representado neste caso pela publicação "Efémera". O apoio da CML foi dado através da impressão, e diga-se que em termos de produção foi um grande apoio, de outra maneira não teria saído desta forma, nem sei mesmo se tinha saído... por isso tendo por base o story board da peça, o rótulo será um "fanálbum"...
só uma pequena salvaguarda, a Catarina Santana foi também a encenadora da peça.
Mas o importante foi mesmo conseguir chegar a este produto final... Foi de facto o que nos pôs mais radiantes. idealizamos um produto e conseguimos que ele existisse...


abraço

abraço

 
Às 6:20 da tarde , Blogger Geraldes Lino disse...

Caro "Homem da Garagem" (Hermética, suponho -:)
Pela minha parte, o menos que poderei dizer é que o facto de terem estado a trabalhar numa peça teatral, e ainda conseguirem tempo, vontade e capacidade para realizarem e editarem este fanálbum, é bem representativo das vossas eclécticas pulsões artísticas.
Parabéns... e força para continuarem!
Abraço.
GL

 
Às 1:25 da tarde , Blogger Rui Azul disse...

Viva. Quando fui aluno da ESBAP nos finais dos 70, juntei uma equipa de artistas e editamos o fanzine "Belo Zebu", apenas tendo saído o nº0. Abi Feijó, Rui Nunes, teresa Carrington,Alberto Péssimo, Né Santelmo, entre outros. Vivi depois 5 anos na Holanda, trabalhando na banda residente de um clube de Jazz em Roterdão,e publicando estóriasem BD na revista holandesa 'De Vrije Balonen'. Actualmente sou Designer gráfico, saxofonista de Jazz e cíclicamente desenho álbuns de Bd, fruto de encomendas. Foi o caso da "Epopeia das Águas do Cávado", "Uma Viagem Fantástica" (encomendada e editada- 60 mil exemp. pela GEC-Alsthom,uma concorrente à construção do Metro do Porto) e mais recentemente, "A História da Santa Casa de Misericórdia do Porto", encomenda da mesma SCMP. Gostaria de formar um núcleo de autores de BD e Cartoonistas portugueses para produzirmos um fanzine. Conheci o Zepe em 75, e visitava-o em Bruxelas, pois ele estudava Animação com o Gaston Roche, na mesma altura em que eu vivi na Holanda. Na minha página do Facebook tenho imensas imagens de pranchas, desenhos, capas dos álbuns e fanzine referidos, assim como no meu site
http://www.wix.com/RuiAzul/RUI-AZUL .Será que me podem indicar contactos (e-mails) de desenhadores de modo a poder propôr-lhes colaborarem num fanzine que reflicta os tempos actuais? Agradeço desde já esse apoio e convidava a visitarem o meu site, onde estão várias pranchas e desenhos meus. Um abraço. Rui Azul

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial